Translate

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Aldebaran, o Futuro do Nosso Sol.

Aldebaran ou Aldebarã é a estrela alfa da constelação de Touro, e a estrela mais brilhante desta constelação. 
Vista da Terra, Aldebaran é uma estrela brilhante possuindo uma magnitude aparente média de cerca de +0,86, sendo esta uma estrela ligeiramente variável, ou seja, seu brilho varia ligeiramente ao longo do tempo. Já a sua magnitude absoluta é de cerca de -0,63
O nome “Aldebaran” vem de uma palavra árabe que significa “aquele que segue”, pois no seu movimento aparente no céu noturno, parece seguir o enxame estelar aberto das Plêiades.
Aldebaran, vista da Terra, apresenta-se sobreposta ao enxame estelar aberto das Híades, porém não está relacionado com ele, sendo apenas fruto da perspetiva.
Ela é uma estrela Gigante vermelha situada a cerca de 65 anos-luz de nós, seu diâmetro é cerca de 45 vezes o diâmetro do Sol. A temperatura na superfície desta estrela é de cerca de 4.000 K, ou seja,  3.600 C° o que lhe faz  uma estrela relativamente fria em relação ao nosso sol. 
 Ao olharmos para Aldebaran, estamos vendo o futuro do nosso Sol, pois ela se encontra no estado evolutivo mais avançado, que só será alcançado pelo nosso sol, daqui a bilhões de anos. O hidrogênio no núcleo  de Aldebaran já foi todo consumido nas reações nucleares que faz uma estrela brilhar, ao acontecer isto, ela passou por uma transformação, aumentando muito o seu tamanho apesar de ter 50% mais massa que o Sol o diâmetro de Aldebaran é 40 vezes maior. O equivalente ao tamanho da órbita do Planeta Mercúrio.
Aldebaran é uma das estrelas mais bonitas no céu.
Aldebaran tem como companheira uma Anã vermelha, de difícil observação dada a sua fraca magnitude, +13. Para além da anã vermelha, poderá existir ainda um outro elemento podendo este ser um planeta, porém tal não foi confirmado e esse suposto elemento poderá não existir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Depósito de Gelo na Lua!

A agência espacial dos Estados Unidos, a   Nasa , informou que foram identificados dois polos na Lua que comprovam a existência de superfí...